Éramos ecológicos e não sabíamos?

Na minha infância não se separava lixo, mas não usávamos sacolas plásticas para armazená-los. O recipiente era retornável e lavado após cada passagem do carro de lixo. Ele também não ficava na rua esperando ser levado. Era colocado quando o carro se aproximava e nós ficávamos na calçada aguardando a devolução.

Saíamos da padaria com sacos de papel para o pão. O que era ótimo, pois podia riscar e fazer dobraduras após o fim do pão. Meus pais diziam que o pão durava mais nele e com isso torradas eram assadas dias depois. Fora o papel também existia os sacos de panos, muitos bordados à mão pelas mais caprichosas. E não era só na padaria não. Mais alguém se lembra dos sacos de papel com impresso vermelho do Bompreço?

Andávamos mais a pé e não era por falta de condição e sim porque as ruas eram mais seguras e poderíamos ir a pé conversar com amigos que moravam no bairro ao lado. Eu atravessava bairros inteiros em Itamaracá e rodava parte do meu bairro em Olinda com a minha bicicleta Caloi rosa e cesto branco e não tinha medo de voltar para casa a pé. Jogávamos  videogame e assistíamos TV mais também brincávamos na rua e tínhamos jogos de tabuleiro.

Existiam mais feiras de ruas com alimentos mais frescos e com maior chance de pesquisa. Levávamos a nossa ‘ecobag’ a cada visita à feira. Não era moda e sim necessidade. O ruim era apenas o cheiro azedo de legumes e frutas apodrecendo que ficava após o final da feira e antes da limpeza da prefeitura. Não usávamos garrafas PET e sim cascos de vidro retornáveis que todos nós tínhamos guardado em algum canto da casa (no nosso caso lá na área de serviço). Aliás, usávamos menos embalagens, pois consumíamos menos produtos industrializados e não existiam tantas lanchonetes gordurosas (apesar de que lá em casa ainda hoje usamos poucos produtos industrializados).

Hoje o saco de lixo ou é preto e fedorento, ou é sacolas velhas de supermercado. Aqui em casa só usamos nossas ecobags em supermercados que não dão sacolas e saco de papel para mim é item vintage. Não tenho mais bicicleta e se tivesse morreria de medo de ficar a pé além dos meus pais ficam preocupados quando preciso andar 3-5 quarteirões do nosso bairro.

O lado bom é que agora separamos o lixo reciclável, todas as lâmpadas da casa são frias, trocamos a geladeira pensando no consumo de energia e não jogamos pilhas e baterias no lixo comum entre outras coisas.

Precisamos mesmo achar um meio-termo entre a velocidade e violência da vida moderna com os nossos hábitos mais antigos e que todos sejam em pró o ambiente.

Anúncios

2 comentários sobre “Éramos ecológicos e não sabíamos?

  1. Tb tinha uma caloi rosa? Com cestinho branco, acredito…
    Ah, era charmosa! Tenho boas lembranças das minhas voltas com a minha…

Os comentários estão desativados.