Arrependimentos cinematográficos

Nos últimos dias eu me arrependi de não ter assistido dois filmes nos cinemas: Meia-noite em Paris e Scott Pilgrim. São velhos, eu sei. E é vergonhoso não ter assistido antes 😥

Vamos começar com Midnight in Paris.


Confesso que estava cansada de não ver o Woody Allen que todos falam. Eu vinha assistindo apenas filmes medianos e no máximo legais (Minhas desculpas aos fãs do diretor) e não me animei muito com este filme, apesar de se passar em Paris, claro.
Doce ilusão.
É lindo, doce, leve e inocente.
A ideia de brincar com o tempo mostrando a Paris em várias épocas diferentes e vários ídolos da literatura e artes em geral é muito boa. Ainda mais sendo uma leve comédia que permeia o filme todo, não deixando a gente levar à sério nem o personagem principal. Deve ser porque o próprio Gil custa à acreditar no que está acontecendo.
Ainda tem o romance de Gil com Ariana (M.Cotillard), lembrando que ele é noivo foi à Paris acompanhando o sogro numa viagem de trabalho.

Fiquei com vontade de ver os filmes antigos de Allen após essa. Quem sabe  ‘A   Rosa Púrpura do Cairo’… Alguma outra recomendação?

Agora vamos ao segundo:
Scott Pilgrim

Esse foi o filme que tive pena enorrme de não ver numa telona, com um sonzão após ter comido muitos mentos de canela.
Imagino como foi ter assistido a batalha de bandas em widescreen.  Apesar de gostar do Cera, do filme passar vários meses em cartaz, ele nunca me chamou à atenção.
E o que eram aqueles números, moedas que pareciam ter saído do Sonic ou Super Mario? Showww. Filme rápido e nerd. Porque passei tanto tempo para vê-lo, hein?

Anúncios

4 comentários sobre “Arrependimentos cinematográficos

    1. Assista!
      É ótimo… Junto com A pele que habito foi o melhor filme de 2011 após o oscar e globo.

  1. Verei. Não tive coragem de ver A PELE QUE HABITO ainda. Estou me preparando. Todos dizem que choca demais.

    1. Isso é verdade.
      Lá no meio do filme quando você descobre o que aconteceu (mesmo ainda sem o relato do motivo), choca.
      Enfim, o filme é muito bom! Não lembro agora de outro melhor com Bandeiras, por exemplo.

Os comentários estão desativados.