Insônia (e bocejo)

Quase todos os dias entre duas e três horas e meia sou atingida pela insônia. É como se uma pedra caísse na minha cama balançando-a e eu instantaneamente acordasse. Sempre entre esse horário. Posso estar no meio de um sonho ou não e acordo do nada. Olho para um lado, olho para o outro. Procuro o celular ou o Kindle para ver o horário e constatar que mais uma noite acordei assim.

Tem dias que consigo dormir logo após, outros que a partir deste horário eu só consigo cochilar-acordar-e-cochilar até o momento de levantar. Já outros dias eu não consigo mais dormir. Com a mente vagando de um canto a outro sou atingida por uma enxurrada de preocupações que fazem com que o meu sono, que já era parco, desapareça. Neste momento apelo para o cansaço.

Se estiver muito cansada volto a dormir quando a claridade do dia já atinge a minha janela e acordo assustada, sem despertador, por volta do meu horário obrigatório de levantar.

As noites não precisavam ser assim… E não é de hoje. Há pelo menos dois meses que isso acontece por volta de três vezes por semana!

Então antes de falar da minha falta de coragem, de disposição, de agitação, lembre-se que não estou conseguindo me recarregar corretamente e, que boa parte do que é recarregado é consumido pelo trabalho.

Anúncios

Um comentário sobre “Insônia (e bocejo)

  1. Pilates talvez ajudasse, Mari. Mas sei o que você sente. Melhoras! Que você consiga ter ótimas noites de sono de agora em diante.

Os comentários estão desativados.