O meu vilão pessoal: o glúten

Com uma dieta limitada como a minha, de tempos e tempos existe um período em que o organismo e o paladar pedem mais. Por essa e por outras não recomendo uma dieta totalmente sem glúten para aqueles que não tem problemas com a proteína.

salada

Esse período de mais, o organismo sofre. Ele não funciona direito em alguns aspectos e eu vou sofrendo com ele. Estou numa dessas fases. Não, não é fácil ter essa dieta e não, e sim, ainda consegui me contaminar com um embutido famoso na semana passada.

Nesse meio tempo surge a necessidade de cozinhar. Cozinhar para sobreviver. Cozinhar para ter mais opções, testar novas combinações que antes não eram bem vindas e hoje se tornaram bem aceitas.

Um exemplo dessas combinações foi a Melancia. Ela pura eu não gosto. É uma coisa de água com açúcar mais sem graça que eu já vi porém, aprendi que temperada com vinagre balsâmico e uma boa pimenta fica uma delícia. Neste mesmo clima vi a minha querida Nigella (uma dais coisas que mais sinto falta em TV fechada são justamente dos programas culinários) com uma saladinha que leva queijo feta, azeitonas, hortelã, salsa, limão e pimenta, além da melancia, claro. Não tem como isso ficar ruim! Eu aqui já estou pensando em substituir o feta por um queijo mais barato, como a ricota mesmo.

Saindo da porção mais light da história, entram o penne à carbonara de última hora, a pizza de pão de queijo com presunto, o próprio pão de queijo e muffins de leite ou um Fairy cake adaptado com cobertura de creme cheese (que tinha que ser tradicional para dar o ponto que a receita pede. Comi mais calorias e ele não deu o ponto certo… Só digo que ficou bom mesmo assim)

prisao

Outra coisa que me agravou em tudo foi ter ficado parada por um mês por conta da lombalgia. Isso me desregulou de uma forma que além de ter engordado, perdi uma das boas (e poucas) dicas da última nutricionista (aquela que não gostei) em caminhar durante a semana para ajudar no fluxo intestinal.

Eu caminhava umas 3x por semana. Parei para fazer Spinning 3x por semana (E adorei a experiência) e parei por conta das costas. Resultado: Um mês parada, mais alguns quilinhos e menos frequência no banheiro. E não me venham com essa história de activia porque TODOS os iogurtes funcionais que eu já vi vendendo possuem glúten na composição.

Juro que queria ser mais ativa porém sempre me lasco com pouco tempo de atividade. Até com Yoga é assim! Lá em casa dizem que o exercício perfeito para mim é o tai-chin-chuan mas, eu me recuso a acreditar nisso. Enquanto isso não ocorre, sigo na luta.

Salada daqui

Anúncios

Um comentário sobre “O meu vilão pessoal: o glúten

  1. Para quem não precisa, tirar o glúten é loucura. Eu não posso consumir leite e seus derivados e já é complicado tirá-los, imagina tudo que tem glúten. Boa sorte e paciência com você mesma. As coisas melhoram, Mari.

Os comentários estão desativados.