Descobrindo o Recife Antigo: Andanças e Paço do Frevo

Após comer doce de goiaba, decido fazer um passeio cultural e andar pelas redondezas no meu tempo de almoço. Ideia inicial: Paço do Frevo.

Andando pelas ruas que já estão se tornando minhas conhecidas, vou tirando fotos das restaurações e esculturas.

Restaurações

Vou subindo pela Marques de Olinda até a antiga Rua dos Judeus. Admiro até o calçamento vem feito de pedras enormes nas calçadas. Passei por uma turma de visita guiada a primeira sinagoga das américas e segui em frente para o Paço.

Marco de longe

Na praça do Arsenal eu dobro a esquerda e chego ao Paço do Frevo (ou Museu do Frevo mesmo). Hoje, terça-feira, a entrada é gratuita. Nos restantes dos dias custa seis reais a inteira. Vou andando por paredes com músicas, escrituras, fotos e informações ano a ano até a primeira sala.

Ela é toda ‘pichada’ de giz, com pequenas informações ano a ano, com relógios no chão e um livro enorme que, quando se passa a página, o frevo muda. Lindo.

Sigo em frente e decido subir de escadas. Longas, estreitas e levemente tortas me deixaram um pouco tonta no início. Após alguns lances de escadas cheguei ao segundo andar com um texto lindo ao lado da porta da sala principal. Nesta sala escura tocava frevo e tinhas vídeos de pontos chaves de Recife.

Sigo para o próximo andar e sinto-me maravilhada. O teto é coberto de vermelho e parte do chão possui vidros com estandartes antigos de várias agremiações. Nas janelas, com vista para o Recife, frevos escritos e, ao fundo, um dicionário do frevo. Adorei.

Estandarte

Enfim, acho que aos poucos vou fazer mais visitas como estas e andar um pouco na minha hora do almoço. Em todo caso recomendo a visita ao Paço do frevo e uma andança sem compromisso ao bairro (sempre fiquei no lado esquerdo dele… qquer dia migrarei para o direito).

Topo do paço

Anúncios