Viajando sozinha: a experiência

Viajar.-Pinterest.-Angelica-Basoalto-Rojas

Ser confortável com a própria companhia ainda é o pré-requisito fundamental para isso. Se você é daqueles que detesta fazer algo sozinho, não caia nessa. Desenvolva! Comece indo ao cinema para assistir a um bom filme e se acostumar a não ter ninguém para comentar uma determinada cena logo que sai da sala… No início é estranho porém é que nem folha: No início pode não ter graça porém com o tempo você aprende a comer e até tem as suas preferidas. Juro!

Comigo foi assim e, quando percebi que não teria companhia para essas últimas férias, não pensei duas vezes e me programei para viajar só para o destino brasileiro que sempre quis: Minas Gerais.

Alerta: se você for mulher, muitos receberão com surpresa e tentarão te convencer a não fazer isso, por mais simples que pareça. Agora lembre-se: estamos aqui para quebrar paradigmas, não?

Ações realizadas:

Desde o início do ano venho pesquisando preços de voos, faixa de preço de hospedagem, os melhores bairros e o que fazer por lá. Quando as férias foram fechadas eu já tinha tudo em vista e comecei a programação oficial.

  1. Passagens: vinha observando os preços das passagens no período e que eu achava estar de férias. Então não tive dificuldades em comprar passagem barata para a época desejada e foi a primeira coisa que eu fiz;
  2. Determinar como fazer as viagens internas do estado: Tinha a ideia de que queria conhecer as cidades históricas e pensei em fazer viagens soltas. Porém, para proporcionar segurança para a família que ficou aqui, resolvi contratar uma empresa de turismo local. Foi uma ótima escolha;
  3. Orçamento de passeios: Com a ajuda indireta de uma grande operadora (onde cheguei a fazer 2 orçamentos e desisti por conta dos preços altos) eu encontrei a empresa de turismo que eu desejava e com preços que cabiam no eu bolso. Fiz o orçamento e programei o pagamento;
  4. Orçamento de hospedagem: Procurei hospedagem mais ou menos próximas a locais turísticos. Como estava só acabei optando por me hospedar num hostel num bairro tradicional. Fiz as minhas contas e guardei;
  5. Salário depositado: No mês seguinte e com dinheiro reservado, comecei a fechar os serviços e, com isso, já estava com uma agenda do que mais ou menos eu faria em cada dia e o quanto eu tinha de dia livre na cidade;

Obs.: o adiantamento foi providencial. Além de ter conseguido preços bons eu também fiquei mais relaxada para enfrentar um período crítico na empresa onde trabalho e que duraria (e durou) até dias antes das minhas férias. Não teria (como não tive) cabeça para planejar saídas e resolver coisas que não fossem imediatas.

Da mais trabalho fazer isso? Dá! É muito prático comprar um pacote fechado na operadora porém você paga muito por isso. Para vocês terem uma ideia, o total que gastei com as minhas férias, incluindo compras e alimentação, foi um valor inferior que eu pagaria para a operadora apenas pelas passagens, hospedagens e passeios.

Vou escrever outros posts com impressões sobre as cidades e locais visitados porém, posso afirmar de antemão que foi ótimo! Em momento algum me lamentei estar ‘só’, até porque fiz amizade com outras turistas e fizemos algumas coisas juntas por lá até, coisa que dificilmente ocorreria se estivesse acompanhada.

Permitam-se!

Imagem daqui

Anúncios