Delírios de Consumo de Becky Bloom

Parece incoerente uma pessoa tentando reduzir o consumo ler justamente Becky Bloom, não? Eu gosto do filme e devo dizer que trata-se de uma obra inspirada no livro e não uma apresentação do livro na telinha. Falando isso, vamos ao livro.

_20160510_112257

Como vocês já devem conhecer, Becky é uma consumidora voraz. Ela é uma vítima do consumismo e dependente de compras diárias por mais diversos motivos. Ama o seu Visa, marcas famosas e liquidações.

É interessante vê como uma pessoa trata as compras, mesmo fazendo dívidas sobre dívidas. Pagando o mínimo, fugindo de ligações de cobrança e jogando fora cartas de cobranças e novas contas. Chegando a fazer compras de natal em março só para ter uma desculpa de comprar mais.

Ela também é uma profissional medíocre e tem noção disso. Ela continua no emprego apenas para poder comprar mais e mais. O que ela mais queria era escrever para uma revista de moda e não para uma revista econômica e tratava o emprego com desdém. Ah, e após ter a consciência que é uma pessoa endividada, começa a se interessar em casar por dinheiro.

O personagem masculino principal, Luke Brandon é uma graça. Ele tem uma empresa de RP e, inicialmente, Becky se sentia intimidada por ele já que ele tem fama de ser uma pessoa de QI altíssimo e foi descrito com certa imponência. Juro que me lembrou Darcy de Jane Austen e deve ser por isso que achei uma graça.

Adorei o livro besteirol que li em 24 horas e, confesso, estou pensando de ler toda a série em algum momento no futuro. Curiosíssima para saber mais sobre os personagens. E sim, não comprei o livro.

Anúncios