Coleções e acumulações

Para quem vem me acompanhando sabe que há tempos venho migrando para uma vida cada vez mais natural (com a exceção do Pippo’s, claro) e menos acumulativa. As vezes custo a entender como se pode viver de outra maneira vendo alguns videos e posts. Exemplos:

  • TOP 10 produtos de cabelos (Quantos produtos vocês têm? Eu tenho exatamente 10 e já acho demais (entre shampoo, máscaras, co-wash, finalizadores)! Como se faz um top 10?);
  • TOP 5 blushes (Amiga, você usa quantos blushes de uma vez, hein? Precisa disso tudo? E quantos você tem para conseguir fazer um ranking desses?);
  • TOP 3 perfumes importados (Ok, coloca logo nessa lista todos os outros ‘tops’ de produtos que você já viu);
  • Tour pela penteadeira (Se você já viu um sabe que em em TODOS existiam maquiagem que maquiadores profissionais não conseguiriam usar tudo antes de perder a validade ou estragar. Impossível!);
  • Tour pelo closet (Aqui tenho certeza que sempre existirão muitas peças que foram doadas com pouquíssimo ou sem qualquer uso. É muita roupa desnecessária, é muita fast-fashion e tranqueira).

Reconheço que algumas das meninas que fazem esse tipo de post/vídeo são profissionais e ganham de uma forma ou de outra para falar de um produto. Ótimo! Trabalho é trabalho e esse, inclusive, valorizo já que sempre busco resenha de produtos na internet. Resenhas decidem compras já que você pesquisa várias e forma a opinião se vale ou não gastar o seu dinheiro nisso. O problema é que me questiono quando foi que começamos a ficar tão acumuladores e ter orgulho disso. Sei que cada um ganha o seu próprio dinheiro e faz dele o que bem entender e eu luto pelo seu direito de fazê-lo porém, vou te dizer uma coisa: menos é mais.

Não adianta se você tem um armário cheio de peças de roupas e sapatos se nunca tem o que vestir e calçar. Não adianta você usar trocentos produtos na pele ao mesmo tempo e intercalando  já que se os produtos não forem bem escolhidos os efeitos podem ser reduzidos e ainda existe o risco de ter alergia e não saber o que foi (a sensível falando).

Vale ressaltar que esses questionamentos vem com o tempo, com a maturidade e a criação de cada um. Com o tempo você entende que menos é mais, que versatilidade é lindo, que gastar dinheiro com produtos sem necessidade não te faz feliz.

Não, você não precisa ser radical em nada nessa vida. Não precisa ser daquelas pessoas que vivem com 35 objetos apenas. Eu, por exemplo, estou longe de ser assim. Porém, comprar menos, doar mais e gastar com inteligência faz um bem danado.

Vamos aos exemplos?

letitgo

Menos é mais: Você aprende que um armário cheio não te ajuda no momento em que precisa se arrumar. Pior, ele confunde! Vale muito mais à pena ter um armário enxuto e combinando entre si do que um enorme. Invista em qualidade ao invés de quantidade;

Versatilidade: Antes eu não conseguia dormir sem creme para os pés. Eu sempre tinha um específico para a região já que o hidratante corporal não é o suficiente porém, descobri as manteigas corporais. São super densas, normalmente cheirosas, excelentes para uma hidratação noturna e você pode usar em todo o corpo, inclusive nos pés. Ou seja, tenha a manteiga e economize com outros hidratantes! Economia de dinheiro, de tempo e de lixo;

Gastar dinheiro com produtos sem necessidade: Sério que você precisa de cinco bolsas pretas pequenas? De 4 protetores solares faciais? De 10 finalizadores? E se você pegar tudo em excesso, todas as compras compulsivas que não combinam contigo, todos os produtos que você usou e não gostou e fazer doações? Se o item está inteiro e na validade (caso tenha e precise), porque não o fazer? Peles diferentes, cabelos diferentes reagem diferentemente ao mesmo produto. O que não prestou e você pode ser excelente para outra pessoa. Se for roupas e acessórios, você ainda pode se arriscar a vender em bazares online e tentar ganhar um dinheirinho.

how-to-declutter-choices-collage

Enfim, se eu puder escolher uma palavra hoje seria declutter ou a sua tradução: destralhamento. E não se esqueça que é um aprendizado diário, o que nada impede de se dedicar a isso de tempo em tempo.

 

Anúncios