Corpo e mente alinhados

Acho que tão importante tratar das dores e da exaustão que a doença crônica nos trás, é tratar as frustrações que geramos por não sermos mais nós mesmas e nem atingir o que queremos porque o ritmo da nossa cabeça (quando boa) é diferente do corpo.

Sou ansiosa e tenho a dificuldade em priorizar e dá vencimento das atividades atuais. Quando sozinha ando rápido e tive que aprender a desacelerar a fala para me tornar compreensível no Ceará, porém posso até gaguejar por conta da velocidade do pensamento. Sim, às vezes ele está lá na frente e isso é um problema.

_20170119_120224

Por isso digo: preciso me permitir desacelerar e ficar bem dessa forma.

Enquanto isso não ocorre, eu me imagino mais velha, com 80 anos, exausta, com dor e outras agregações que podem chegar com a idade. Terei vida? Conseguirei me sustentar e comprar todos os medicamentos? Até porque hoje gasto uns 200 reais por mês só com essas caixinhas e isso assusta. Assusta por conta do valor, assusta por conta da dependência.

Falando em susto, 2015 eu resolvi que não seria mais dependente dessa indústria e suspendi, por contra própria, tratamentos de longo prazo, um deles da fibromialgia. Não caiam no mesmo erro porque o meu corpo nunca mais foi o mesmo depois de 6 meses sem esse tratamento.

Aliás, recomendo para cada novo diagnóstico com essa doença que a pessoa tenha acompanhamento psicológico já que nada será como era antes. Ela muda a sua resistência, o seu pique, a sua disposição, o seu sono. E nem sempre é fácil tratar tudo isso no bom humor. E, também não é fácil manter a saúde mental numa crise. Você passa tanto tempo exausta e com dor que depressão pode-se somar a essa sua doença (oi?).

Chato? Claro! Como disse ao meu priminho, ninguém toma remédio porque quer e, ninguém fica depressivo porque quer! Sei que me sinto felizarda por conseguir ter acompanhamento médico com plano de saúde e consigo pagar pelas medicações. Fico imaginando como deve ser ainda mais dura (e dolorida) a vida daqueles que não tem acesso ao que eu tenho.

Meta para me ajudar? Yoga com afinco e, futuro próximo, terapia.

Imagem: @yogainspiration

Anúncios