As armadilhas da contaminações cruzadas

E aqui estou eu para falar sobre contaminação cruzada pela enésima vez por aqui

Não é frescura e não é paranoia. Só perguntar quem tem problemas graves de restrição alimentar o que sofrem por conta disso. E eu sou mais um desse grupo onde existe a preocupação com o armazenamento e manipulação dos ingredientes nas lojas e supermercados e da comida em cozinhas desconhecidas. E recentemente foi vítima (repetidamente) dessa armadilha.

comida

Aqui no Recife minhas compras a granel ocorrem em locais que considero seguros. O meu preferido é o Pura Vida na rua da praia. Adoro aquele lugar por conta da diversidade, do cuidado e do atendimento. Quando ele entrou em recesso no final do ano passado tive que me contentar com o Mundo Verde onde eu detesto o atendimento e nunca achei tão seguro, por isso sempre que comprava algo nesta loja era algo embalado pelo próprio fabricante e, durante janeiro pude comprovar essa insegurança.

_20170203_132027

Fiz um pão e passei dois dias com edema na face e sem explicação, pois só comi o que foi preparado em casa. Na semana seguinte mais edema, mais fenergan e, começando a ligar a alergia com a produção tão cuidadosa do meu pão. Na semana seguinte testei uma receita de biscoito com apenas uma das farinhas que eu tinha comprado nesta bendita loja e já amanheci com os lábios rachados. Resultado: Tudo o que foi comprado a granel naquela loja foi desperdiçado! Retirei dos meus ‘guardados sem glúten’ e até fiz um bolo de amido de milho para a casa (nova receita que eles aprovaram).

3 alergias em 3 semanas seguidas, contaram? Vamos para a quarta? Aqui na empresa temos um restaurante que serve jantar e café da manhã. Eu de vez em quando comia (sim, no passado) tapioca. Ela é bem grande e muito bem recheada e preparada na nossa frente numa frigideira que faz só tapioca e com os ingredientes ao lado do mini fogão por indução. Só que nesta semana eu fiquei com edema na face (nada demais de novo, só aquela cara de sono quando não se está com sono) por conta de uma tapioca de frango com presunto. O que estava de errado nela? Só tenho teorias e a certeza que mais esse alimento eu não vou comer lá (como se eu comesse muitos).

Então, por conta dessa contaminação cruzada eu acho ridículo esses  macarrões sem glúten e trocentos molhos, pizza sem glúten ou pão sem glúten que alguns lugares estão produzindo em mesmo ambiente, no mesmo forno, na mesma água ou com o mesmo manuseio de alimentos com glúten. Quando é que vão entender que uma faca suja de algo com glúten basta para que parte dessa população alérgica ou intolerante sofra, hein?

Anúncios