Enquanto isso na ressonância…

Recentemente descobri que existia bursite em quadril. Nunca tinha ouvido falar antes, apesar de parecer super lógico depois. Senti até que envelheci algumas décadas dentro daquele consultório e, para confirmar o diagnóstico, uma ressonância foi solicitada. E lá vamos nós.

Num dia com enxaqueca, nem crédito ou banda larga no celular por estar usando um chip que não é o meu, pré-pago e com o valor que veio no chip, saí do trabalho na hora do almoço para passar em casa, pegar a minha mãe e seguir para a ressonância e psiquiatra.

Sem wase, google e semelhantes e numa parte da cidade que ainda não estamos reabituadas, nos perdemos 2x e foi preciso mãe parar uma topic escolar para saber como chegar no local que já conhecíamos. Lógico que cheguei atrasada.

Instruções passadas na clínica, fui trocar de roupa e colocar aquele roupão transpassado verde amarrado na cintura. Escolhi a única porta com chave, coloquei meus itens dentro do armário e fechei. Fui para a recepção interna onde o técnico veio falar comigo sobre as dores. Logo após, lá dentro, e lembraram que eu deveria estar portando a chave do armário. Olha… a cabeça já não anda boa, imagine com enxaqueca! Dei meia-volta porém, uma funcionária se dispôs a pegar a chave e colocar no local que deveria.

Pronta para o exame, na máquina, coberta e a única coisa que eu pensava era que dali iria até a rua do hospício ver meu psiquiatra (que deveria trocar, eu sei) e peguei me imaginando como seria não parecer doente mental, vestindo um roupão de hospital no meio da Conde da Boa Vista. Segurei o riso para não atrapalhar as imagens.

Loucura, eu sei. Só não tinha como não pensar! Foram mais de 1hora de exame, duas juntas e muito teto para a minha mente ficar divagando com a cena. Imagine: vestido transpassado verde, a lá Diane von Furstenberg, sapatilhas pretas e uma bolsa maior do que deveria, também preta. Cabelo desgrenhado e preso por falta d’água (vazamento na rua ao lado), seguindo para rua do hospício para ver o psiquiatra. Como seria esse look do dia?

Sim, tenho que ser menos comodista e mudar de médico. Com ele tenho medicamento que me ajuda, tenho uma consulta paga pelo plano e num bairro que gosto muito. De resto não tenho nada, nem melhora. Não está sendo o suficiente.

Anúncios